HISTÓRIA DA NOSSA PARÓQUIA

1. Como tudo começou

       Tudo começou em 1949, quando o Revmo. Padre Custódio e o Provincial Frei Germano de Colli idealizaram a construção do Seminário, mas só em agosto/1950 tudo pode ser possível com a permissão do Revmo. Provincial das Mareas, Frei Estanislau de S. Severino, que comprou o terreno e recebeu mais um quarteirão doado pelo Sr. Fraterno Eliziário de Oliveira. Orientado pelo provincial, Frei Henrique de Ascoli, o Engenheiro Dr. João Marchesine fez a planta do terreno e em vista da necessidade dos frades alugaram uma casa modesta para que o Frei Henrique, Frei Isaias e Frei Graciano se acomodassem. Os sacerdotes residentes aproveitaram uma garagem ao lado e improvisaram uma capela.

       No dia 28 de outubro de 1951, aconteceu a Benção solene da 1ª pedra para a construção da casa dos capuchinhos e chegada da imagem de Santo Antônio. Vieram Romarias: três ônibus de Salvador com seminaristas e devotos; três caminhões, uma caminhonete de Alagoinhas e um caminhão de Conquista. Logo após a benção da pedra fundamental feita pelo Revmo. Bispo auxiliar D. Antônio Moreira, foi realizada a celebração de uma Missa Campal, cantada por Frei Isidorio de Loreto, assistida pelos Frei Paulo de Itabaiana, Frei Romano de Ofídia, Pe. Aderbal Sabak , vigário da Freguesia de Feira, o capelão do Asilo N. Sra. de Lourdes, Cônego Mário Pessoa, o custódio Provincial além dos Sacerdotes residentes. À tarde, houve homenagem no Ginásio Santanópolis. E assim, iniciaram os trabalhos da construção e alicerce do terreno em novembro de 1951.

2. De 1952 a 1959

       No dia 13 de junho de 1952, dia do padroeiro Santo Antônio, aconteceu a primeira “Primeira Comunhão” de um grupo de crianças preparadas por Frei Isaias. Foi realizado a primeira festa do padroeiro Santo Antônio  e a  inauguração do primeiro pavilhão, aconteceu no dia 11 de janeiro de 1953, numa missa presidida por uma Santa Missão , muitos fiéis participaram da benção da nova capela. No dia 09 de agosto, Frei Isaias fundou o Apostolado da Oração e no dia 08 de dezembro Frei Graciano fundou a Cruzada Eucarística Infantil.

       No ano de 1954, aconteceu a comemoração do Ano Mariano. Além do Mês de Maria, houve aulas de catecismo nas escolas do bairro, distribuição de fitas, terços, roupas e alimentos e peregrinação pelas residências do bairro Ponto Central e vizinhanças do convento, por iniciativa do Frei Graciano, tendo o encerramento somente no dia 08 de dezembro de 1954, dia de N. Sra. da Conceição. Neste mesmo ano comemoramos as Festa de São Francisco de Assis na Ordem Terceira e Festa do Apostolado da Oração, numa pregação feita por Frei Hermenegildo de Castorano e também a chegada de  Frei Maurício de Mercatello

       Aos 07 de fevereiro de 1955, Frei Benjamim chegou a Feira de Santana e logo em seguida 23 de maio recebemos Frei Jorge de Altamira que juntos com muita frequência aos 13 de junho realizaram a Festa de Santo Antônio e também a Festa do Sagrado Coração de Jesus (Apostolado da Oração) aos 24 de agosto, com a presença de Frei Celestino de San Marino. Durante este ano também houve: retiros, missões pregadas, sermões, crismas, batizados, casamentos, sendo 430 de reparação, confissão de doentes, realizados por Frei Isaias, Frei Jorge de Altamira e Frei Benjamim.

       Em 1956, chegou a Feira de Santana a nova família Capuchinha: Frei Miguel Angelo, Frei Isaias de Civitanova, Frei Henrique, Frei Virginio de Cavitanova, Frei Germano de Aguasanta, Frei Jorge de Altamira, Frei Justo de Cagli, Frei Faustino de Ripatrosone, Frei Mariano de Inhabupe e os Irmãos leigos: Ângelo de Jequié, Silvestre, Bernardo de Itapicurú, Marcelino de Itacaré. Chegaram também os seminaristas de Esplanada (24/02) e os Seminaristas do 1o Ano ginasial de Salvador (02/03). Aos 04 de março aconteceu a grande festa de INAUGURAÇÃO DO CONVENTO DE SANTO ANTÔNIO. No dia  08 de abril,  houve a despedida do Frei Henrique de Ascoli para viajar para a Itália, em férias. E este ano a trezena de Santo Antônio aconteceu com pregação de Frei Mariano e no dia da Festa com pregação de Frei Venâncio Maria de Itumirim na Missa festiva pela manhã e à tarde procissão e benção solene. inaugurada a nova casa Convento Santo Antônio com a presença do Cardeal D. Augusto Álvaro da Silva , Arcebispo da Bahia .

      O que marcou o ano de 1957 foi a saída do Frei Miguel Ângelo e do Frei Jorge de Altamira. Chegou o Frei Hermenegildo de Castorano, Frei Paulo de Itabaiana, Frei Feliciano de Maglianne, Frei Joaquim de Ripatrosone, e o irmão leigo Frei Serafim de Bartação e a volta do Frei Henrique. Em maio de /57 , celebramos o mês de Maria com a  visita domiciliar da imagem de N. Senhora. Também a festa de São Francisco aos 04/10 e aos 13/10 a festa de Inauguração da Imagem de São Tarcísio, padroeiro da Cruzada Eucarística, organizada por Frei Mariano. Em 25/12, foram transferidos: Frei Justo e Frei Feliciano e chegou o Frei Pio de Colli. 17 de Fevereiro de 1957: É lançada a primeira pedra da Construção da Igreja de Santo Antônio, ficando encarregado pela construção Frei Henrique de Ascoli.

 

      Em 1958, aos 16/02 celebramos a profissão solene dos irmãos leigos: Frei Angelo de Jequié, Frei Bernardo de Itapicurú, Frei Marcelino de Itacaré. O orador foi o Frei Inácio de Vavá. No dia 01 de junho fundamos a Pia União de Santo Antônio por Frei Hermenegildo e demos início a trezena com pregações de  Frei Hermenegildo, Frei Joaquim, Frei Mariano, Freio Pio e Frei Germano de Colli. Fundamos também o pão dos pobres no dia 08 de junho e o programa na Rádio cultura denominado ‘’Um terço por Semana’’. Contemplamos a chegada  do Frei Nazareno e o Frei Paulo foi transferido em julho , em agosto comemoramos os 80 anos de fundação da Ordem Terceira e em novembro lançamos a primeira pedra do Lar Franciscano.

 

      Em 1959, fizeram apostolado em várias freguesias realizando tríduos, missões, confissões de doentes, etc. celebravam missas no asilo, na Matriz, na igreja dos Remédios, na capela do HDPA. Na capela Santo Antônio celebravam cinco missas aos domingos e nos dias santos e mesmo assim havia fiéis que assistiam os atos do lado de fora pela frequência que a cada dia aumentava. A construção da Igreja estava indo a passos de gigante graças às campanhas dirigidas por Frei Hermenegildo e propagandas feita pela Rádio Sociedade que o mesmo havia adquirido. O Frei Hermenegildo implantou a devoção das treze terças-feiras que antecedia o dia 13/06 na missa das 17:00 horas. A partir deste ano todos os atos religiosos passaram a ser transmitidos pela Rádio Sociedade. No período da festa, foi fundada a revista oficial deste santuário ‘’ A voz de Santo Antônio’’ e a Ordem Terceira iniciou a construção do ‘’Lar Franciscano’’.

3. A partir de 1960 até 1964 

      1960, chegaram o Frei Adriano de Monsapietrangeli, Frei Custódio, Frei Fidelis de Itabaiana, Frei Serafim de Amparo, Frei Alberto de Mutuipe e o Irmão leigo, Frei João de Monterubbino e Frei Gregório , Frei Paulo. Este ano ficou decidido que a missa das 17:00h nos dias de terças-feiras seriam dedicada aos benfeitores da Igreja de Santo Antônio. Os atos religiosos dos últimos três dias da Trezena foram realizados na nova igreja já em ponto de acabamento na sua estrutura externa. Com a aquisição da Rádio Sociedade, foi instituída a ‘’Missa Irradiada’’ das 08:30h todos os domingos e dias santos, o canto do ‘’oficio de N. Senhora’’ no sábado ‘’A prece do amanhecer’’ todos os dias às 07:00h , continuou os demais programas religiosos, seja na Rádio Cultura como na Rádio Sociedade. A prefeitura Municipal fez o calçamento da Praça da Igreja e foi lançada a Primeira Pedra para a construção de uma Escola Profissional. 18 de Dezembro de 1960: Passa a ser usada para as Celebrações da Comunidade a Nova Igreja de Santo Antônio , embora inacabada .

 

     1961, chegou o Frei Domingos de Carmerino, irmão leigo e inicio a armação de um belíssimo presépio que foi feito por Frei Domingos e visitado por grande quantidade de fiéis. 300m de muro para o quintal foi levantado e plantaram varias árvores frutíferas como: laranjas, tangerinas, limeiras, etc. Sob a regência do Frei Serafim do Amparo, o Coral Santo Antônio abrilhantou a festa de Santo Antônio e as outras festas de costumeiras.

1962 , inauguração do Altar-mor da Igreja na Festa de Santo Antônio. Logo após a benção do altar, missa festiva com a participação dos Romeiros como sempre. No início deste ano chegaram: Frei Felix de Pacatuba e Frei Agatângelo de Crato e para experiência ao Ginásio Santo Antônio começou a ensinar também a um pequeno grupo de alunos externos. Em Julho comemoramos os 25 anos de sacerdócio do Frei Henrique de Ascoli, com a presença do Prefeito e autoridades da cidade e à noite houve uma homenagem no auditório da Rádio Sociedade. Em 01 de setembro, o Papa João XIII, procedeu a criação da nova Diocese de Feira de Santana, nomeando o primeiro bispo de Feira, D. Jackson Berenguer Prado. Por iniciativa do Frei Felix de Pacatuba, foi iniciado entre os jovens uma preparação para a futura Congregação Mariana. E neste ano de natal tivemos presépio ao vivo no largo da Igreja, apresentado ao público durante 4 dias à noite sempre aplaudido. 11 de junho de 1962: É inaugurado o Altar-mor .

 Na Festa de Santo Antônio 1963, foi comemorada a VII centenário da Transladação das relíquias de Santo Antônio. Iniciou de 1 a 9 de junho com a benção dos doentes no HDPA( Hospital D. Pedro de Alcântara)  benção dos detentos na cadeia pública, Missa solene Pontifical por S. Excia. D. Jackson Berenguer Prado. À tarde Primeira Procissão Motorizada, com a locução de Frei Felix de Pacatuba. Dia 13, trinta e três romarias participaram. Houve a recepção solene á relíquia de Santo Antônio que estava colocado  em um Reliquiário oferecido pela Pia União, o qual foi posto em um carro triunfal, havendo um desfile pelas ruas da cidade. O Reliquiário ficou exposto para veneração dos fiéis devotos.  Em julho, o Frei Hermenegildo viajou para o Sul para fazer um curso de eletrônica.  Neste ano iniciou-se a construção da Gabine Radiofônica ao lado esquerdo do Altar-mor e  planejou-se  a construção da Casa do Candango e do ECASSA.

     1964, chegaram: o Frei Marino de Offida e Frei Florêncio, foram transferidos: Frei Hermenegildo, Frei Serafim do Amparo e Frei Mariano. No dia 09de fevereiro de 1964contemplamos a INSTALAÇÃO DA PARÓQUIA, pelo Bispo Diocesano S. Excia. D. Jackson Berenguer Prado (antes Templo Santuário de Santo Antônio dos Capuchinhos), nomeando o Primeiro Pároco o Frei Romano de Offida- Criou o arquivo Paroquial possuindo todos os livros de Registros: de Batizados, Casamentos, Crismas, Livro de Tombo, Atas do Conselho Paroquial, etc. e Irene foi oficialmente nomeada Secretária da Paróquia, visto que a mesma, desde a chegada dos capuchinhos já atuava em todos os setores religiosos.  A primeira iniciativa do pároco foi a visita da imagem de Santo Antônio a todas as casas dos paroquianos com a finalidade de aproximação do pároco com os paroquianos e vice-versa e conhecer as condições sócio- econômicas e religiosas dos mesmos. A visita foi iniciada no dia 18 de fevereiro, logo após a Missa das 17:00h, saíram dois andores: um à esquerda e outro à direita da Av. Presidente Dutra, dois grupos do Coral Santo Antônio, juntamente com o pároco e o cooperador acompanhavam a imagem diariamente. Entre 27 de fevereiro e 05 de março duas irmãs missionarias de Jesus Crucificado de Salvador e o coral Santo Antônio sob a direção do Frei Mariano de Offida fizeram o recenseamento da paróquia até o povoado de Santo Antônio dos Prazeres. De 08 a 15 de março, foi realizada a Santa Missão pelo missionário Frei Pio, o pároco Frei Romano de Offida e demais padres da comunidade. Foram realizadas todas as Festas tradicionais. Terminou também o reboco e a pintura da nova igreja. Houve missão no povoado de Jaiba com Frei Lucas de Queimadas, Frei Florencio e Frei Joaquim. Lançamento da primeira pedra fundamental da casa do candango (ECASSA). Iniciou-se aa Campanha dos bancos para a Igreja. Neste ano existiam sete grupos na paróquia: Apostolado da Oração , Cruzada Eucarística Infantil, Pia União de Santo Antônio , Congregação Mariana , Ordem Terceira da Penitência , Coral Santo Antônio , Pia Obra das Vocações . 09 de Fevereiro de 1964: É criada a nova Paróquia de Santo Antônio , pelo então Bispo Diocesano D. Jackson Berengue Prado.

4. A partir de 1996

     10 de Outubro de 1996: É inaugurado o novo visual do Altar com painel da Ceia Eucarística, feita em fibra de vidro, pelo artista plástico Carlos Passos, sobre a orientação arquitetônica do Engenheiro Ricardo Marques. 15 de Dezembro de 1996: É colocado na Igreja para veneração dos fieis o Crucifixo feito também em fibra de vidro, representando o crucifixo símbolo dos franciscanos , conhecido como ‘’Crucifixo de São Damião’’ .

 

     Neste ano estamos celebrando o cinquentenário de sua festa, neste local com a presença de pessoas vindas de fora, consequentemente romeiros, que sempre acorreram  aqui, mesmo sem ainda ter o santuário, mas apenas o ponto de referência que era o convento e a  simples capela a ele dedicada.

 

Queremos agradecer a Deus pela perseverança e testemunho de tantas pessoas simples e abnegadas que sempre marcaram com sua presença, sua oração, sua ajuda à  caminhada de vida desta comunidade.

E que Deus continue abençoando a todos.

PÁROCOS

 

1964 a 1966 – Frei Romano de Offida

1966 a 1967 – Frei Germano de Citteroni

1967 a 1969 – Frei Felix de Cingoli

                             Frei Lourival Pereira Vilares

1969 a 1971 – Frei Maurício de Mercatello

1971 a 1976 – Frei José Dantas

1977 a 1980 – Frei José João Monteiro

1981 a 1984 – Frei Carlos Inácio de Souza

1984 a 1993 – Frei Carlos André Oliveira

1993 a 1995 – Frei Urbano Gregório de Souza

1995 a 2005 - Frei Carlos Inácio de Souza

2005 a 2012  - Frei Luiz Alberto Lemos Rodrigues

2013... – Frei Mario Sergio dos Santos Souza